Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

Virgílio Castelo (Biografia)

Milheiras, 18.01.24

 

Virgílio Castelo é ator, autor e encenador, tendo sido produtor e consultor de ficção em estações de televisão e produtoras de conteúdos. Fez a sua formação na Escola Superior de Arte Dramática da Universidade de Estrasburgo, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, e estreou-se profissionalmente no primeiro espetáculo realizado em liberdade no nosso país, a 23 de junho de 1974, num texto de revista intitulado Pides na Grelha.

Em 2008, publicou O Último Navegador com a chancela de A Esfera dos Livros.

Em 2014,  publicou Despedida de Casado, também com a chancela de A Esfera dos Livros.

Despedida de Casado
O Último Navegador

 

 

Vergílio Ferreira (Biografia)

Milheiras, 16.06.23

Vergílio Ferreira nasceu em Melo, aldeia do concelho de Gouveia, na Beira Alta, a meio da tarde do dia 28 de janeiro de 1916, filho de António Augusto Ferreira, fogueteiro, e de Josefa Ferreira, doméstica, que, em 1927, emigraram para o Canadá (ou Estados Unidos), em busca de uma vida melhor, ficando Vergílio com os irmãos mais novos, César e Judite. Esta dolorosa separação é descrita em Nítido Nulo. A neve - que virá a ser um dos elementos fundamentais do seu imaginário romanesco - é o pano de fundo da infância e adolescência passadas na zona da Serra da Estrela. Aos 12 anos, após uma peregrinação a Lourdes, entra no seminário do Fundão, que frequentará durante seis anos. Esta vivência será o tema central de Manhã Submersa.

Em 1936, deixa o seminário e acaba o Curso Liceal no Liceu da Guarda. Entra para a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, continuando a dedicar-se à poesia, nunca publicada, salvo alguns versos lembrados em Conta-Corrente e, em 1939, escreve o seu primeiro romance, O Caminho Fica Longe. Licenciou-se em Filologia Clássica em 1940. Concluiu o Estágio no Liceu D. João III (1942), em Coimbra. Começa a leccionar em Faro. Publica o ensaio "Teria Camões lido Platão?" e, durante as férias, em Melo, escreve "Onde Tudo Foi Morrendo". Em 1944, passa a leccionar no Liceu de Bragança, publica "Onde Tudo Foi Morrendo" e escreve "Vagão "J" que, publicou em 1946, no mesmo ano em que se casou, com Regina Kasprzykowsky, professora polaca refugiada em Portugal, com quem Vergílio ficará até à sua morte. Após uma passagem pelo liceu de Évora (onde escreveu o mundialmente conhecido romance "Aparição", corria o ano de 1953), fixa-se como docente em Lisboa, leccionando o resto da sua carreira no Liceu Camões.

A 3 de setembro de 1979, foi agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.

Em 1980, o realizador Lauro António adapta para o cinema, o romance Manhã Submersa e, Vergílio Ferreira interpreta um dos principais papéis, o de Reitor do Seminário, contracenando assim com outros grandes vultos da cena portuguesa, tais como: Eunice Muñoz, Canto e Castro, Jacinto Ramos e Carlos Wallenstein.

A 4 de fevereiro de 1989, foi agraciado com o grau de Grã-Cruz da Ordem do Mérito.

Em 1992 foi eleito para a Academia das Ciências de Lisboa; no mesmo ano recebeu, pelo conjunto da obra, o "Prémio Camões", o mais importante prémio literário dos países da língua portuguesa.

Vergílio morreu no dia 1 de março de 1996, em sua casa, em Lisboa, na freguesia de Alvalade. O funeral foi realizado no cemitério de Melo, sua terra-natal, porém, o seu pedido para que o caixão onde fora enterrado, ficasse virado para a Serra da Estrela, não foi exatamente concretizado.

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Verg%C3%ADlio_Ferreira.

Lara Morgado (biografia)

Milheiras, 07.04.23

 

Nasceu em 1981 no Porto. Licenciada em Psicologia, desde sempre se dedicou à escrita literária. No ano 2000 fundou o grupo de teatro X-Acto. Assinou a dramaturgia e encenação de dezenas de peças de teatro com apresentações em salas de espetáculo de todo o país. Foi ainda responsável pela realização de trinta produções teatrais no âmbito da sua atuação profissional. Em 2012 lança o seu primeiro livro, Por Acaso - casos de vida casos de morte, mas é com Sete Minutos, em 2013, que se assume como romancista. Em 2016 foi o lanaçamento de As cores de Branca.  Participou ainda em vários projetos televisivos, sendo autora e guionista da série Dentro, com estreia na RTP1 em 2016.

 

 

 

Mar Cantero Sanchez (Biografia)

Milheiras, 11.08.20

Mar Cantero Sanchez nasceu em Madrid e, desde muito cedo, abraçou a sua paixão pela escrita. 

Mar Cantero Sánchez

É coach de criatividade, diretora da revista Cé Chic e colunista em várias revistas espanholas, como a Cosmopolitan ou a Objetivo Bienestar.

Acredita que o romantismo e a autoajuda devem andar juntos, já que, no amor, todos temos sempre algo para melhorar.

Saiba mais sobre a autora em www.marcanterosanchez.com

Outras obras da autora:

Escribe para ser feliz: La escritura, una genial herramienta de auto ayuda

Los mares del alba

El tatuaje: Podría pasarte a ti

Viajera de la felicidad: Volume 1

Las chicas del Club de Belly Dance (Romantic Ediciones): Una reality novela

Arbol de los pajaros alegres: Volume 1

RelacionArte: Una actividad de riesgo

 

 

 

Filipe L. S. Monteiro

Milheiras, 02.08.20

Apresentação

 

Filipe L. S. Monteiro é licenciado em Química Analítica pela Universidade de Aveiro desde 1988,  durante mais de vinte anos desenvolveu a sua atividade profissional na indústria, onde exerceu várias funções (área de Controlo da Qualidade, Direção de Produção, Desenvolvimento de Novos Produtos e Tecnologias e apoio na Certificação da Qualidade e Ambiente da empresa).

Em finais de 2009 trocou essa atividade por outras paixões: o ilusionismo, a promoção e divulgação da ciência, e a escrita.

Escreveu e lançou um primeiro romance, “O Segredo dos Candeeiros”, com apresentação pública em janeiro de 2014, e que, na sua segunda edição, viu alterado o nome para  "O Segredo da Serra dos Candeeiros", mais adequado à área onde parte da ação decorre.

O seu primeiro livro infantil, "O Menino que Sonhava Salvar o Mundo”, foi lançado em novembro de 2011.

Tendo apresentado o livro infantojuvenil “Mestre Carbono, o Cientista”, em janeiro de 2015, livro em destaque na revista da Sociedade Portuguesa de Química na sua edição do primeiro trimestre deste mesmo ano. Entretanto, em 2017, foi aprovado pelo Plano Nacional de Leitura, sendo recomendado como livro de apoio aos 3.º, 4.º, 5.º e 6.ºs anos, na vertente de Apoio a Projetos de Temas Científicos.

Em novembro de 2017, lançou o seu terceiro livro infantojuvenil, “O Brinquedo que Estava Esquecido”, com a chancela de uma nova editora.

Concluiu já um segundo romance, “Os Livros da Droga”, estando atualmente a trabalhar várias ideias para novas obras romanceadas e um livro sobre uma experiência de vida na primeira pessoa.

Filipe L. S. Monteiro tem vindo a fazer a apresentação dos seus livros um pouco por todo o país. Aliando as suas paixões pelo ilusionismo, usa essas qualidades para reunir num mesmo momento as duas vertentes: ao mesmo tempo que apresenta as suas histórias, faz uso da sua “arte da ilusão” para, com alguns truques, cativar ainda mais o público presente.

 

 

Paulo Azevedo - Uma Vida Normal de Paulo Azevedo

Milheiras, 25.06.15
Paulo Azevedo - Uma Vida Normal
 
Título: Paulo Azevedo - Uma Vida Normal
Autor:  Paulo Azevedo
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 176
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04114-2
Idioma: Português
 
 
Sinopse
Paulo Azevedo nasceu no dia 29 de outubro de 1981.
Sem aviso, e após uma gravidez de oito meses, a ainda adolescente Clara via-se com um filho diferente nos braços. O bebé não tinha mãos nem pernas e os médicos não auguraram nada de bom.
O choque foi tremendo. Mas a fé, a coragem e a determinação foram maiores.
Com a família, que o protegeu mas nunca o escondeu, o Paulo aprendeu a aceitar-se e a lutar para ser uma pessoa autónoma e independente.
Sem mãos e sem pernas, o Paulo tem hoje uma vida normal.