Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

Bloco de Jogos e Atividades - 3/4 Anos

Milheiras, 14.04.14
Bloco de Jogos e Atividades - 3/4 Anos
Título: Bloco de Jogos e Atividades - 3/4 Anos
 
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 96
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-01615-7
Coleção: BLOCO DE JOGOS
Faixa etária: dos 3 aos 4 anos
Idioma: Português
Sinopse
Exercícios divertidos e interessantes que estimulam a atenção e a assimilação de conceitos escolares importantes para as diversas idades, apresentados num original formato em bloco para um fácil manuseamento do conteúdo.

Os blocos têm o tamanho ideal para acompanhar a criança em variadíssimas situações, para que, assim, possa aprender e divertir-se em qualquer lugar!

Ideal para os 3/4 anos.
Bloco de Jogos e Atividades - 3/4 Anos
Opinião: Ele adorou os livros desta colecção e eu também. São super divertidos e ele passa muito tempos a brincar com eles... E melhor de tudo não são muito caros e são excelentes presentes...

Rapsódia Alentejana de Branca Braga de Macedo

Milheiras, 30.03.14

 

 

Título: Rapsódia Alentejana

 

Autor:  Branca Braga de Macedo

 

 

Acabei de ler hoje este livro, era daqueles que andavam lá na prateleira e ainda não me tinha apetecido ler....

É um livro de memórias que a autora salpica de alguma ficção. No entanto tenho de ser honesta não gostei muito do livro, talvez porque conheço bem demais a vila Alentejana onde se desenrolam a maior parte das histórias.

Sei, que muitas delas fazem parte da vida real e noutros tempos eram assim que se passavam, e até nos nossos dias se passam.

Mas acho que o livro se foca no lado sombrio e escuro, e não é esse lado,  que eu gosto de recordar...

A revolução dos cravos de sangue - Gerard de Villiers

Milheiras, 24.03.14

A Revolução dos Cravos de Sangue

 

E porque para o mês que vem faz 40 que se deu o 25 de Abril, apeteceu-me tirar este da prateleira....
E ainda bem que tirei...
O livro  com uma linguagem acessível, e é fácil de ler....
Um enredo bem construído que nos envolve.
É engraçado ver a nossa história e o nosso país com os olhos de quem está de fora....
Em 1975, Gerard de Villiers, vê um país que só 39 anos depois faz bastante sentido.
"- Um dia, isto vai fechar - suspirou Steve Thomas. - O país despovoa-se."
Ou melhor que só 40 anos depois alguns entendem, o que falhou....
"Malko desceu a Avenida da Liberdade, cujos largos passeios estavam ocupados pela Feira do Livro, ao ar livre. Os manuais de comunismo continuavam em pilhas, mas as obras pornográficas vendiam-se como pãezinhos quentes...Depois de quarenta anos de privações, os portugueses estavam com vontade de recuperar o tempo perdido. Malko procurou não tirar uma conclusão política a partir desse facto..."
E eu também...

O centenário que fugiu pela janela e desapareceu de Jonas Jonasson

Milheiras, 19.03.14

O centenário que fugiu pela janela e desapareceu

 

 

Bem, acabei de ler "O centenário que fugiu pela janela e desapareceu" um livro fantástico! Daqueles que vou querer ler outra vez, porque vai contando a história de vida de Alllan e ao mesmo tempo o que aconteceu depois de ele fugir pela janela. E neste tipo de livros eu só quero saber como acaba a história leio muito depressa e com certeza não dei a importância devida à história de vida, que fala de muitos momentos importantes do séc. XX. Por isso vou ter de voltar a ler qualquer dia....

Para mim o que mais me tocou neste livro é que a frase citada faz todo o sentido....

 

"(...) as coisas eram como eram e que o futuro seria como fosse."

 

O Anjo Branco de José Rodrigues dos Santos

Milheiras, 04.01.14

O Anjo Branco

 

Título: O Anjo Branco

 

Autor: José Rodrigues dos Santos

 

Edição/reimpressão: 2010

 

Páginas: 680

 

Editor: Gradiva Publicações

ISBN: 978989616390

 

 

 

Adorei este livro, e apareceu na minha vida mesmo na altura certa, aliás como sempre. Esteve 2 anos na minha prateleira e só no dia 4 de Dezembro decidi lê-lo.  E levei exactamente um mês a lê-lo...

Excertos:
" Todos nós conseguimos reconhecer o bem com facilidade (...) Mas já viste como é difícil defini-lo? O que é o bem? Um conceito tão simples se revela tão difícil de expressar, não é?"
"Não tenho respostas finais para o problema do bem e do mal (...) A única coisa que te posso dizer é que te deves guiar pela consciência. (...) Quero apenas explicar-te que, ao longo da tua existência, espero que sejas uma pessoa boa. Na vida vais decerto encontrar situações difíceis e dilemas dolorosos. Nem sempre a solução mais fácil é a melhor. Por vezes temos de escolher entre um mal que nos facilita a vida e um bem que nos dificulta tudo. Escolhe sempre o bem. "
"Mas afinal o que é o bem? Se antes da guerra Hitler estivesse a morrer e eu o tivesse salvo, será que tinha praticado o bem? Se eu ajudar um amigo a obter um emprego, estarei a fazer o bem? Então e a outra pessoa que deixa de ir para esse emprego só porque pus lá o meu amigo? Ao fazer o bem a uma pessoa não estou a fazer o mal à sua concorrente ou às suas futuras vítimas?"
" O que quero dizer é que a questão do bem e do mal sempre gerou mais perplexidades do que certezas. (...) O que é o bem e o que é o mal? Todos nós intuímos estes conceitos, mas a sua definição precisa escapa-nos. Até hoje."
" Sabe o que na verdade é o mal? (...) É a incapacidade de nos pormos no lugar do outro."
"O bem é pormo-nos no lugar do outro. E actuar em cconformidade, claro."

Uma casa sem tecto de Rita Peixinhos

Milheiras, 01.12.13

 

Adorei o livro.  Com uma linguagem simples, fácil de ler, mas duro. O enredo é doloroso e termina de uma forma pouco habitual.

É sem dúvida um dos livros que nos faz pensar se é este Portugal que queremos de volta. Porque infelizmente, histórias como esta fizeram parte da vida real...

 


http://www.edi-colibri.pt/img/capas/1171_big.gif

 

 

 

Sinopse:

 

No ar, enevoava-se o fumo do forno, cheirando a mato queimado. A Russa sacudia a neblina matinal. No céu, esvoaçavam bandos de pombos. Depois, o grande momento do dia, a mãe colhia um molho de papoulas ao lado da casa da Russa, pegava na menina ao colo, alisava-lhe o vestido de chita, que já estava a ficar curto, e desfolhavam pétalas rubras e macias, como as mãos e o colo da mãe, ambas riam cúmplices daqueles momentos, só seus. Era breve a magia, terminava quando o homem chamava, exigindo sempre qualquer capricho.

 

Detalhes:

 

Ano: 2008
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 70
Formato: 21x14,5
ISBN: 972-772-831-2

Mar Imenso de Augusto Carlos

Milheiras, 31.10.13

 

 

Título: Mar Imenso
Autor: Augusto Carlos 
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 207
Editor: Nova Vaga Editora
ISBN: 9789729979293
 
Sinopse

"Mar Imenso é uma história de ligações entre povos e espaços. É o retrato deste mar por vezes conturbado que liga povos e continentes e que um dia confrontou portugueses e moçambicanos, Europa e África.

Vidas que o mar ligou, feitas de sofrimento e de amizades, conduzidas por episódios marcantes que enquadram uma geografia de emoções e histórias pessoais. Deste encontro, nasce uma poderosa narrativa marcada pelo tempo, pela guerra, pela ausência, pelo confronto entre tempos antigos e modernos. Um encontro de gerações de um país antes em guerra e hoje em mudança, Moçambique.

Mar Imenso é sobre a união entre dois povos, moçambicano e português, e a amizade que permanece entre eles após as adversidades."

 

 

Excerto:

"(...) qual é o objectivo da minha vida? Parece uma pergunta sem sentido...No entanto, Aboim, acho que todos, um dia, a deveriam fazer a si próprios, pois, deste modo, encontrariam a razão para as suas existências. A natureza onde evoluímos está preparada para responder às nossas questões, assim lhas coloquemos! Nós não nascemos por acaso. Ninguém nasce por acaso, tudo está relacionado (como defende a teoria do Grande Corpo Vazio). Tudo tem um objectivo."

 

Sem dúvida de Augusto Carlos, nos volta a deixar um número infinito de questões. Os seus livros aparentemente simples e fáceis de ler, fazem-nos pensar e rreflectir e buscar respostas... Oxalá, todas as pessoas se questionassem e de certeza que não vivíamos ccomo vivemos.

Os Madalas de Marracuene - Augusto Carlos

Milheiras, 12.10.13
Os livros de Augusto Carlos, apesar de não serem muito grandes tratam assuntos com leveza, assuntos muito sérios, assim são podem ser recomendados para a categaoria infanto-juvenil, mas os adultos também vão gostar. Arrisquem e leiam estas obras fantásticas.
 
Já tinha lido outras obras de Augusto Carlos como "As micaias de manuna" ou o "Vovô Tsongonhana", são livros fantásticos para todas as idades.
 
 
 

Os Madalas de Marracuene foi o que terminei de ler.

Aqui ficam alguns excertos que me deixaram a pensar:
 
"Quando se encontrava com antigas amizades, tentava mostrar-lhes o caminho da clarividência, mas não raras vezes acabava frustrado: as pessoas não queriam pensar. A vida fácil, sem se questionarem, era mais atractiva: as festas, as namoradas, o dinheiro, especialmente se ganho em quantidade e sem esforço..."
 "Meus amigos, - continuava Zacarias- parem um pouco para pensar e digam-me se vale a pena tanto sacrifício? Há alguma coisa mais importante que a própria família?"
 
 
Sinopse

 

Esta é a história de dois amigos muito diferentes.
Zacarias, homem bom e sensato, cresce a saber respeitar as pessoas e o mundo à sua volta, casando-se com uma mulher bondosa que lhe dá uma vida feliz, vivendo em harmonia com seus pais e o seu filho e, Afonso, ou outro amigo, cuja vida agitada o leva a perder-se na vida durante muitos anos.

A dada altura, Afonso olha para trás e vê que nada lhe resta desta vida, começando nessa altura um percurso de crescimento interno que o fará recuperar tudo o que de errado fez na vida.

De regresso à aldeia de Marracuene, esses dois amigos criam a Associação dos Madalas de Marracuene, onde irão juntar a comunidade para a ultrapassar os problemas da aldeia e da humanidade

 

Título: Os Madalas de Marracuene

 

Autor: Augusto Carlos

 

Edição/reimpressão: 2006

 

Páginas: 148

 

Editor: Nova Vaga Editora

 

ISBN: 9789729979227

Sete Minutos - Lara Morgado

Milheiras, 25.09.13

 

Bem, já terminei de ler o livro comecei ontem e simplesmente não consegui parar de ler.

É um livro fantástico, não de grandes descobertas pelo menos para mim, não me chocou sequer o enredo. Foi estranhamente interessante. Adorei recomendo! Mas só as pessoas com a mente aberta!

 

 

 

Sinopse
"O que seria da Humanidade que somos se aqueles que hão-de vir se recusassem a nascer? Raul, médico conceituado de uma clínica de fertilidade, descobre um cromossoma peculiar que aparece sete minutos depois da fecundação. A descoberta vai conduzi-lo a uma dimensão espiritual desconhecida. Raul começa a ouvir vozes de almas que ainda não nasceram. E, contra tudo o que seria de esperar, a mensagem urgente que estes seres lhe comunicam é a de que… não querem nascer! Uma revelação que vai mudar por completo a sua existência e a de toda a Humanidade. Não somos nós que não queremos filhos, são os filhos que se recusam a nascer. Nascer pode ser assustador… ou talvez não."
 

Título: Sete Minutos
Autor: Lara Morgado
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 272
Editor: Editora Guerra & Paz