Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

As Promessas de Conceição Piçarra Vintém (Opinião)

Milheiras, 25.05.21
As Promessas
Título: As Promessas
Autor: Conceição Piçarra Vintém 
ISBN: 9789898724793
Edição: 11-2015
Editor: Lua de Marfim
Idioma: Português
Dimensões: 149 x 218 x 7 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 104
 
Início da Leitura: 25 de Março 2021
 
Terminus: 15 de Abril 2021
 
Opinião:

Um livro com uma linguagem muito simples, mas com uma história profunda que vale a pena ler. Um testemunho quase fiel de uma cultura de outros tempos, não assim tão distantes dos nossos...

 

O Cântico dos Melros de Augusto Carlos

Milheiras, 15.04.21

O Cântico dos Melros

Título: O Cântico dos Melros
Autor: Augusto Carlos 
Editor: Nova Vaga Editora
Páginas: 140
 
 
Comecei a ler a : 30 de Abril de 2020
Terminei a leitura a 24  de março de 2021
 
Opinião:
 
 
Este livro foi o meu companheiro durante este primeiro ano de pandemia, um livro que nos faze pensar, e que coloca Rui numa situação inesperada e que ninguém vê ou não quer ver...
Coincideências???? Talvez!!! Não se fala em virús... Mas falasse em sociedade e sua complexidade perante desafios inesperados...
 

Pentágono - A origem de Susana do Vale (Opinião)

Milheiras, 25.03.21

Wook.pt - Pentágono - A Origem

Título: Pentágono - A Origem

Autor:  Susana do Vale 

ISBN: 9789895204687

Edição ou reimpressão: 09-2017

Editor: Chiado Editora

Idioma: Português

Encadernação: Capa mole

Páginas: 130

 

A minha Opinião: Um livro para adultos e jovens, de fácil leitura, mas que dá que pensar. Uma obra leve, mas ao mesmo tempo complexa. Em torno da morte e da reissureição. Que terá mais volumes que aguarderemos a sua publicação.

Uma leitura feita durante o ano de 2018.

 

Ínclita Geração (Opinião)

Milheiras, 23.03.21

Ínclita Geração

 

Título: Ínclita Geração

Isabel de Borgonha, a filha de Filipa de Lencastre que levou Portugal ao mundo.
 
Autor: Isabel Stilwell
 
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 496
Editor: A Esfera dos Livros
ISBN: 9789896265045
 
 
A minha opinião: Um livro de fácil leitura, que nos faz interessar pela nossa História, pelo nosso passado e por terras onde a História se passou e já foi esquecido que houve muito mais História por todo o Condado do que nos grandes Centros Metropolitanos.
 
Que houve mulheres de fibra, sempre com as suas inseguranças e medos, mas que marcaram a história delas e a nossa.  Um bom livro para ler neste mês de Março em que se assinala o dia da Mulher.
 
Apesar de não me recordar das datas sei que fiz esta leitura no anos de 2015
 
 
 
 
 
 
 
 

Sinais de Fogo de Jorge de Sena (Opinião)

Milheiras, 05.06.20

Opinião:

Uma verdadeira obra literária, uma surpresa, um livro que temos de ter a mente aberta para ler, que nos desconstrói, uma série de floreados ou imagens que nos fazem passar desta época, mostra a verdade nua e crua destes tempos conturbados e como foram ainda mais conturbados do que nos transmitem.

 

Excerto:

" O egoísmo, da inocência, da ignorância, o egoísmo pavoroso dos que se querem e querem os outros, inocentes, ignorantes, conformados, e cada um fechado sossegadamente na sua paz, e defendendo o pior com ferocidade, com bondade, e até honesta doçura, as fronteiras invioláveis do seu primeiro, segundo ou terceiro andar, mais as pratas e os filhos contra a invasão de qualquer grito ou angústia." pp. 659

 

 

Inicio: 02-12-2015

Terminus: 08-08-2016

 

Sinais de Fogo

Título: Sinais de Fogo

Autor: Jorge de Sena

Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 664
Editor: Guimarães Editores
ISBN: 9789726656272
 
Sinopse:
Romance único de Jorge de Sena, parcela de um projecto romancesco de grande dimensão cuja designação genérica seria Monte Cativo, objectivando o recorte de uma geração nascida nos finais dos anos 10 do século XX, Sinais de Fogo abriga em si o despertar de um jovem, entre um grupo de amigos e familiares, para a sexualidade, a política e o fazer poético. De uma erudição e de um rigor literário inexcedíveis, aqui se fixa um olhar sobre o ano de 1936 português, tendo como pano de fundo o início da Guerra Civil de Espanha.

A Máquina de fazer espanhóis de Valter Hugo Mãe (Opinião)

Milheiras, 03.06.20

A minha opinão: Um livro inesperado, em que o título não nos dá nenhuma pista sobre o que vamos ler...

O livro fala-nos de realidades, que tentamos esconder, confronta-nos nas nossas crenças...

 

Excertos:

" (...) num tempo em que todos somos bons homens a culpa tem de atingir os inocentes." pp.16

"(...) e a reforma é que devia vir mais cedo. antes das dores nas costase da perda de jeito para conduzir." pp. 19

"(...) eu sou daqueles a quem a vida doeu e, mais cedo que me possa estender a descansar , mais feliz me ponho, isto por aqui é muito bom para quem começa e tem saúde, mas para nós, os mais velhos, já é uma tristeza vir para cá ver quem adoece e quem morre. é todos os dias a mesma coisa. "pp.20

"(...) a laura morreu, pegaram em mim e puseram-me no lar com dois sacos de roupa e um álbum de fotografias. foi o que fizeram . depois, nessa mesma tarde, levaram o álbum porque achavam que ia servir apenas para que eu cultivasse a dor de perder a minha mulher. depois, ainda ness mesma tarde, trouxeram uma imagem da nossa senhora de fátima e disseram que, com o tempo, eu haveria de ganhar um credo religioso, aprenderia a rezar e salvaria aasim a minha alma. e um médico respondeu, a verdade é que assim ficam mais calmos. achei que era esperado de mim um desespero motor. pp.29

 

 

 

Início da leitura: 24-10-2015

Terminus: 01-12-2015

 

Wook.pt - A Máquina de Fazer Espanhóis

Título: A Máquina de fazer espanhóis
Autor: Valter Hugo Mãe
Edição/reimpressão:2010
Páginas: 312
Editor: Alfaguara Portugal
ISBN: 9789896720162
 

Sem Nome de Hélder Macedo (Opinião)

Milheiras, 30.05.20
A minha opinião:
 
Livro de fácil leitura, mas que nos faz pensar... Que fala em temas intemporais e em questões que nos assaltam. De situações históricas que o tempo se vão desvanecendo.
 
 
 
Excertos:
 
"A única explicação que posso adiantar é que é perigoso mexer em papeis velhos. Quando menos se espera, salta do meio deles uma voz a intrigar que talvez sim talvez não, vidas alternativas a desarrumarem o presente com passado. " pp. 14
 
 
 
 
Inicio: Maio 2015
 
Terminus da leitura a 23-10-2015
 
 
Sem Nome
 
Título: Sem Nome

Autor:  Hélder Macedo

Edição/reimpressão: 2005

Páginas: 200

Editor: Editorial Presença

ISBN: 9789722333290

Coleção: Grandes Narrativas

Vai Valer a Pena de Joaquim Maria Quintino Aires (Opinião)

Milheiras, 29.04.20

 

Opinião:

Um livro fácil com o testemunho de 9 histórias sobre casamentos sem sucesso. Uns que terminaram em divórcio e outros que se mantêm mas na realidad não existem.

Um livro que dá que pensar , mas não é demasiado complexo para ler com duas crianças em casa

 

 

Início da Leitura: 14 de Abril 2020

Terminus: 29 de Abril de 2020

 

Wook.pt - Vai Valer a Pena

Título: Vai Valer a Pena
Autor:  Joaquim Maria Quintino Aires 

As cores de Branca de Lara Morgado (Opinião)

Milheiras, 13.04.20

Opinião:

Como sempre esta autora brinda-nos com uma obra inesperada e que mais uma vez nos faz pensar e tudo o que nos rodeia. Esta obra sem dúvida diferente das demais, mas igualmente intensa. De leitura fácil, dos tais livros que nos prendem. Sei que não parece porque levei um ano a ler o livro, mas não teve nada a ver com a obra.  A obra é simplesmente fantástica!

 

Excerto:

"Como se a loucura tivesse conquistado a vida real e a tornasse verdade. Como uma bebedeira, um grande aniversário. Todos celebravam a sua existência. Todos celebravam a sua existência. Todos se sentiam estrelas. Todos brilhavam. Todos faziam brilhar. Parecia até que o amor tinha brotado de novo nos corações dos velhos, que o encanto tinha feito reféns os corações dos novos. Contrariando as lógicas do mundo, todos eram, ao mesmo tempo, os mais importantes. E todos eram apaixonantes. E todos se apaixonaram. Sem ciúme, sem posse, sem defeitos."

 

Comecei a leitura em: 01-02-2019

Terminei a leitura em: 07-04-2020

 

Wook.pt - As cores de Branca

Título: As cores de Branca
Autor: Lara Morgado 
ISBN: 978-972-0-04812-7
Edição ou reimpressão: 04-2016
Editor: Porto Editora
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 18 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 224
 
Sinopse

António Galvão, o homem mais importante de uma pequena vila do interior, decide dar o mesmo nome a todas as filhas. Elas eram apenas a espera, o desgosto, o antes, as vidas que apenas existiam para que o homem chegasse. Mas a natureza não colaborou com os seus planos e António viu nascer sete Brancas.

Uma macabra tragédia abate-se sobre a família Galvão e um inesperado fenómeno começa a ser construído naquela pequena localidade. Da palidez do nome daquelas meninas, da ferida de toda a insignificância daquelas irmãs nasce uma revolução sem precedentes que deixará Galvão, para sempre, na história dos homens.

Os galvenses olharam para o céu e o dia iluminou-se. Os galvenses olharam para a terra e as obras descobriram-se. Eram todas. Eram todos.

 

Sejam Felizes! de José Ceitil (Opinião)

Milheiras, 08.04.20
A minha opinião:
Um livro relativamente pequeno que eu demorei uns longos meses a ler 5 ou 6 talvez que esteve na minha estante mais de 5 anos sem lhe pegar.  Adorei sem dúvida um dos eleitos como melhor livro para mim e para eventualmente voltar a ler. Que delicia de livro!
 
O autor explicou assim esta obra:
"Este é um ensaio que não pretende ser mais do que um escrito ligeiro e despretensioso sobre alguns temas que influenciam decisivamente a forma e a qualidade de vida de cada um de nós. O livro está dividido em capítulos que tratam das relações entre pais e filhos, da importância que as heranças, a história e a geografia, têm na formação do carácter e da identidade, passando pela amizade, o amor, as viagens, e a luta contra os medos e as dependências várias que nos atormentam, terminando numa visão desapiedada das religiões e política."
 
 
Excertos:
 
"Da vida ninguém sabe o suficiente para afirmar com segurança e absoluta certeza o que é preciso fazer para a viver bem, e deve ser por essa razão que não se vê gente séria a dar conselhos ou a falar de cátedra sobre o assunto e muito menos a passar receitas infalíveis e milagrosas que tal permitam." p.p. 9
 
" O trabalho dessas pessoas, a principio estranhas, que passam a maior parte do dia connosco, é de grande importância e vai-nos acompanhar para o bem e para o mal +ara o resto da vida. Mas o contributo fundamental para a nossa formação, é que vai determinante no tipo de pessoa que vamos ser, vem dos nossos pais." p.p. 14
 
" Controlar a vida significa sermos senhores de nós e da nossa vontade, do nosso tempo e de tudo o que por direito nos pertence, incluindo a ambição, a independência e a liberdade." p.p.25
 
" Temos a obrigação de ser solidários com aqueles que não têm meios de se valer a  si próprios.
A responsabilidade social do Estado não impede a responsabilidade pessoal dos individuos. Se cada um fizer isso, se conseguir fugir a preconceitos e a estigmas alimentados por chauvinismos e outros sintomas de intolerância, o nosso bairro e a nossa terra podem tornar-se melhores lugares para se viver." p.p. 136
 
 
Wook.pt - Sejam Felizes!
 
Título: Sejam Felizes!
Autor: José Ceitil
Edição/reimpressão:2008
Páginas: 152
Editor: Tecto de Nuvens
ISBN: 9789899571655
 
 
Sinopse
Sejam Felizes! - É o desafio que o autor faz. A experiência de 60 anos de vida e um olhar atento e perspicaz sobre o que nos rodeia, levam-no a reflectir sobre o que nos rodeia. O resultado dessas observações traduz-se num texto que não pretende ser paternalista, mas apenas uma reflexão sobre a vida, que o autor quer partilhar com os mais jovens, sob a forma de um conjunto de conselhos organizados por temas.
 
Finalizada a leitura em 30-09-2015