Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

O Cheiro dos Livros

Depois de ser uma aventura radiofónica resume-se agora a uma forma de manter a minha biblioteca pessoal organizada...

Equador de Miguel Sousa Tavaves

Milheiras, 29.12.13

 

Este livro foi uma prenda de Natal surpresa., em que se apostou que seria uma caixa de bombons. A verdade é que não deixou de ser doce e de me dar momentos muito prazerosos, embora não tivesse sido um dos livros que mais gostei de ler, mas despertou-me a curiosidade para a descoberta de um dos meu preferidos "Rio das Flores".

 
Título: Equador
Autor:  Miguel Sousa Tavares
Edição/reimpressão: 2003
Páginas: 528
Editor: Oficina do Livro
ISBN: 9789895550135
Sinopse

Prémio Literário Grinzane Cavour 2006 (Itália)

Quando naquela manhã chuvosa de Dezembro de 1905, Luís Bernardo é chamado por El-Rei D. Carlos a Vila Viçosa, não imaginava o que o futuro lhe reservava. Não sabia que teria de trocar a sua vida despreocupada na sociedade cosmopolita de Lisboa por uma missão tão patriótica quanto arriscada na distante ilha de S. Tomé. Não esperava que o cargo de governador e a defesa da dignidade dos trabalhadores das roças o lançassem numa rede de conflitos e interesses com a metrópole. E não contava que a descoberta do amor lhe viesse mudar a vida.
Equador é um retrato brilhante da sociedade portuguesa nos últimos dias da Monarquia, que traça um paralelo entre os serões mundanos da capital e o ambiente duro e retrógrado das colónias.
É com esta história admirável, comovente e perturbadora, que Miguel Sousa Tavares inaugura a sua incursão no romance.

Equador de Miguel Sousa Tavares

Excerto
"As ilhas são lugares de solidão e isso nunca é tão nítido como quando partem os que apenas vieram de passagem e ficam no cais, a despedir-se, os que vão permanecer. Na hora da despedida, é quase sempre mais triste ficar do que partir."


Críticas de imprensa
"(...)Equador é um romance muito bem escrito, com um enredo imaginativo e com uma intriga que flui sem custos para o leitor, entrelaçando com mestria a trama amorosa da personagem principal com o problema socio-político do estatuto dos negros em S.Tomé."
José Miguel Sardica
in, História, Outubro de 2003

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.